Palavras perdidas na madrugada

Palavras perdidas na madrugada

São 2h. Não sei quando este texto entrará no ar. Acabei de ver alguns Stories em uma das plataformas no Zuck. Testo o Gutenberg – novo editor do wordpress que deve sair nos próximos meses. Minha primeira experiencia com ele não foi das melhores. Ainda me parece estranho. Talvez eu seja conservador.

Gutenberg separa os parágrafos por blocos. É um contra-ataque do WordPress as plataformas que surgiram nos últimos anos. Oi Wix. Honestamente acho que vai facilitar muito a vida. As possibilidades serão ainda maiores.

Antes de retomar o teste com o Gutenberg eu passei por alguns textos sobre o wordpress. Sempre gosto de atualizações. Quero ver logo tudo o que eles estão aprontando. Também preciso ver as coisas que eu estou aprontando para o Conexão Grenal. Em maio o site faz 7 anos. Hoje as coisas começaram a andar para as novidades que serão lançadas logo.

Vocês já sentiram que os portais de internet morreram? Será que a morte começou com o Orkut? Se bem que nessa época as pessoas ainda se conheciam nos chats que estavam nos portais. Terra já foi pro limbo faz tempo. ClicRBS, também ninguém mais lê. Eu gosto dos portais. Ultimamente só tenho entrado na Globo.com e no UOL. R7 e iG é quando realmente o tédio pega forte.

Minha monografia foi sobre como colocar notícias no Orkut. Por um tempo achei que ela já fosse “assunto velho”. Agora fico pensando sobre como misturar informações com as redes sociais podem ter influenciado no estouro das notícias falsas. É curioso achar que quando podíamos ampliar o conhecimento, ele é manipulado para irmos para o caminho errado.

Zuck falou hoje sobre o escândalo do vazamento de dados do Facebook. Não achou que comanda um monopólio, mas não soube dizer quem são seus concorrentes. Confesso que o Facebook não me atrai em nada. Para criadores de conteúdo ele é uma catástrofe. Acho que a minha birra é com os algoritmos.

Mark Zuckerberg em uma conferencia do Facebook em 2015. Foto: Wikipedia

Barulho de caminhão na rua e a Amy sobe na cama e olha para a janela visivelmente assustada. Deitou atrás do pc como quem estivesse protegida. Ela esta sempre por perto, sempre me acompanhando. Incrível como um bicho tão carinhoso pode ser tão importante na vida da gente.

Voltando a falar dos portais. Sinto falta deles. Sempre fui muito de ficar passeando pela rede tentando encontrar sites novos, maneiras diferentes de contar histórias, ver o mundo. É meio estranho ver que grandes meios desaparecem.

O Facebook não consegue apresentar sites confiáveis. parece que a rede está cada vez mais amordaçada. Sinto falta dos blogrolls (lista de blogs indicados pelo autor) – talvez ele tenha sido substituído pelos “seguidores do twitter“. 

Tanta porcaria na rede. Tanta raiva. Mágoa estocada. Está complicado ler coisas sem precisar se defender. Nem a Lisa consegue ver os problemas com a xenofobia em Os Simpsons…

Outra ferramenta legal que pode ter influenciado nas mudanças no WordPress foi o Medium. Escrita limpa e direta, sem interferências. Hoje é mais fácil doar todo o seu conteúdo para o Medium do que abrir um blog e correr contra a máquina. Lá tu não te preocupa com o layout, é tudo higienizado, igual. Não gostei da plataforma por causa disso, falta personalidade.

O que vocês tem lido? O que tem feito vocês pensarem? O que vocês tem lido do lado oposto ao do que vocês se colocam? O que tem tirado vocês da zona de conforto para serem melhores no outro dia? E nós só temos perguntas, que coisa incrível. Nenhuma certeza.

Vevo sofre ataque e tem vários clipes removidos e substituídos por uma imagem de uma série da Netflix. Vasculhando alguns links antigos lembrei do falecido A Nova Corja. Blog marcou época cerca de 10 anos atrás. Como estariam hoje a Nova Corja? Junta da “velha corja”? Suspeito que sim.

Alguns meses atrás eu fiz uma limpa no meu blog. Abri mão de um monte de conteúdo duvidoso. Tenho blogs desde 2004, acho confortável entender que nem todo esse material esta no ar. Foram temporadas na blogosfera do UOL, do Blogspot… Do próprio wordpress.com antes de vir para uma hospedagem própria.

Tenho apagado meus tweets com alguma frequência. As pessoas mudam com o tempo e isso é positivo. Aprendem coisas novas, amadurecem, tem novas experiências. Não sou nem o mesmo que começou o ano, que obrigação eu tenho de ser o mesmo que cometeu erros dez anos atrás?

Blocos e blocos de texto com ideias pela metade. Perguntas sem respostas e sem sono. Já são 3h. Faz calor e estamos em abril. Vamos em frente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: