Stereophant lança disco na web

A banda Stereophant lançou no último dia 16 seu primeiro disco Correndo de encontro a tudo. O álbum conta com 10 faixas e está disponível para download no site da banda ou streaming no soundcloud do grupo.

Correndo de encontro a tudo é um disco de rock que me remeteu aos bons álbuns nacionais lançado no começo da década passada. Confesso que fazia tempo que gostaria de ouvir algo desse tipo e que não conseguia ver bandas novas aparecendo com essa pegada. Não tem invenções, tem um som bacana com letras bacanas e tudo muito bem feito. Das dez faixas dou destaque para Menina, Toda glória da derrota (veja o clipe abaixo), Insônia, O tempo e a faixa que da nome ao disco, Correndo de encontro a tudo.

A banda é formada por Alexandre Rozemberg no vocal, Vinícius Tibuna e Thiago Santos nas guitarras, Fabrício Abramov no baixo e Bernardo Leão na bateria. A produção do disco é assinada pela própria banda juntamente com Thiago Nogueira.

Para saber mais sobre o grupo entrei em contato com os integrantes da banda através da página deles no Facebook.

Simulações: Quando a Banda começou?

Stereophant: A gente começou com a banda em 2004 mesmo e a batizamos como Flatul meio de brincadeira e acabou ficando, mas com o tempo fomos gostando cada vez menos desse nome por que nunca representou o que o som da banda era. Além do nome, mudaram alguns integrantes, trocamos nosso baixista e entrou mais um guitarrista, o som mudou bastante nessa transição toda, nome novo, integrantes novos, músicas novas, banda nova.

Simulações: Quanto tempo o disco demorou para ser produzido?

Stereophant: O Processo do disco não foi muito rápido, devido a alguns problemas que tivemos no caminho, começamos a gravar o disco no final de 2011 e lançamos agora 16 de maio, foi um processo lento e desgastante mas por um lado foi positivo pois amadurecemos muitas idéias e conceitos do disco nesse tempo todo.

Simulações: Quais as principais influências da banda?

Stereophant: Esse lance de influência nunca é fácil, pois além de cada integrante da banda ter as suas, acreditamos que as referencias que refletem no disco são as que fomos somando com o decorrer de épocas e fases. No começo da banda lá em 2004 ouvíamos umas paradas mais pegadas como Rage against the machine, Incubus, Glasjaw e o disco Say hello to sunshine do Finch foi bastante forte pra gente, depois passamos a ouvir muito Rx Bandits, Red hot chili peppers, Adebisi Shank, Deftones, etc. Temos essas referencias em comum mas a coisa varia muito entre os integrantes, é aquele papo manjado de que a soma das influencias é o que faz o som, mas acaba que é isso mesmo.

Simulações: Onde o disco foi gravado?

Stereophant: Gravamos a primeira parte do disco na Cia. dos Técnicos, Bateria e Baixo, as Guitarras gravamos no Estúdio Zeus Music e os Vocais e percussão no Estúdio HR.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: