Foto: Divulgação

“O hoje é apenas um furo no futuro” – A panela do diabo – Marcelo Nova e Raul Seixas

Posted by

Na minha programação estava o disco da Tequila Baby (Punk Rock Até os Ossos), mas no meio disso tudo eu revi o documentário sobre o Raul Seixas (O Início, o fim e o meio) e não pude adiar. Raul é fora de série. Não vou falar dos grandes clássicos. Incrível como uma geração que praticamente não viu Raul vivo cantou Al Capone em coro em uma festa no meio da primeira década dos anos 2000. Enfim, o disco que eu separei fala de Raul e de Marcelo Nova.

Assim, duas coisas que eu recomendo fortemente. O documentário do Raul, que está disponível na Netflix, e o livro “Marcelo Nova – O galope do tempo: Conversas com André Barcinski”. Tudo o que vai estar aqui são impressões pessoais. Ok? Vamos lá.

Contextualizando. A Panela do Diabo é o último disco do Raul Seixas. Raul faleceu no mesmo dia que o LP foi para as lojas. E é um disco recheado de belas canções. Marcelo Nova era – é – um super fã do Raulzito. Tocar com o ídolo era a realização de um sonho para Marceleza. Eles já haviam gravado juntos no Dupla Sentido, álbum duplo do Camisa de Vênus. O capítulo 6 do livro do Barcinski fala mais sobre essa parceria.

“No teatro Vila Velha, velho conceito de moral
“Bosta Nova” pra universitário, gente
Fina, intelectual
Oxalá, Oxum dendê Oxossi de não
Sei o quê”

Rock’n Roll – Raul Seixas e Marcelo Nova

O que eu quero é que vocês se encantem com as letras do disco derradeiro do Raul. É o último registro dele. O último suspiro de um gênio. De um homem completamente fora da curva. E tem uma história para ele estar aqui. Na virada de 2018 para 2019 a minha família estava reunida e a tv estava no canal de música da operadora, a primeira música que tocou foi Banquete de Lixo. Que letra absurda.

“O hoje é apenas um furo no futuro
Por onde o passado começa a jorrar
E aqui isolado onde nada é perdoado
Vi o fim chamando o princípio pra poderem se encontrar”

Banquete de Lixo – Raul Seixas e Marcelo Nova

Não vou falar de Carpinteiro do Universo e nem de Pastor João e a igreja invisível. São as mais populares do álbum. Século XXI e Nuit são espetaculares. “Se você correu, correu, correu tanto e não chegou a lugar nenhum, bem-vindo ao século XXI” fala muito sobre o Brasil dos últimos tempos. Voltarei outra hora para falar só do Marcelo Nova. Por hoje, era isso.

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.